Li e recomendo!

Li e Recomendo!

Li e Recomendo!

Escrito em 1888 por Friedrich Wilhelm Nietzsche, “O ANTICRISTO” traz toda a personalidade do autor e sua convicção contra o cristianismo. Ao contrário do que o título sugere, não há uma crítica severa a Jesus Cristo, mais sim a maneira como o cristianismo age manipulando e criando fatos.

“Este livro pertence aos homens mais raros. Talvez nenhum deles sequer esteja vivo. É possível que se encontrem entre aqueles que compreendem o meu “Zaratustra”: como eu poderia misturar-me àqueles aos quais se presta ouvidos atualmente? – Somente os dias vindouros me pertencem. Alguns homens nascem póstumos.” (Introdução)

O ANTICRISTO é no mínimo tentador, impossível não questionar ou refletir a partir das convicções regadas a descrença e repugnância do autor. Este é com certeza o livro que mais me fez pensar.

 “Chama-se cristianismo a religião da compaixão. – A compaixão está em oposição a todas as paixões tônicas que aumentam a intensidade do sentimento vital: tem ação depressora. O homem perde poder quando se compadece.” (Capítulo VII)

 Para Nietzsche Deus representa apenas uma necessidade da raça humana.

 “A religião, dentro desses limites, é uma forma de gratidão. O homem é grato por existir: para isso precisa de um Deus. – Tal Deus precisa ser tanto capaz de beneficiar quanto de prejudicar; deve ser capaz representar um amigo ou um inimigo – é admirado tanto pelo bem quanto pelo mal que causa. Castrar esse Deus, contra toda a natureza, transformando-o em um Deus somente bondade, seria contrário à inclinação humana.” (Capítulo XVI)

 As idéias são fortes e contrastam amargamente coma realidade da massa. Li, reli e recomendo.

Ao som de Metal Church – Into Dust

Anúncios

2 comentários

  1. laizek · outubro 21, 2009

    Eu li uma parte do livro eu acho, ou inteiro, não lembro.
    O livro é bom, mas bem complexo.
    Religião é um tema muito complexo melhor dizendo. Um bom livro para entender a base das religiões é O livro das Religiões escrito por Victor Hellern, Henry Notake e JOSTEIN GAARDER.
    Das frases sobre esse assunto, a minha preferida é “Não sei se Deus criou o Homem ou o homem criou à Deus” do Feodor Dostoievski.

    • roxoinconstante · outubro 21, 2009

      Eu adoreiiii o livro… mais realmente tive que parar e assimilar as coisas pra continuar a leitura…

      =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s