Guerra

 

A pior guerra que o ser humano enfrenta ainda é a guerra interior, é o conflito dos sentidos, a guerra entre consciência e insanidade. Os bombardeios cessam por tempos, mais como num ataque terrorista destroem algum ponto de forma inesperada, não há como prever nem fugir… Porque o inimigo que se enfrenta não permite especulações, não deixa rastros.

Aprendemos a guerra desde que nascemos, e jamais se livra da batalha. Passamos a vida avaliando o que queremos, o que devemos fazer, o que não pode ser feito, e em nome desses ideais travamos as batalhas. Nestas batalhas as vezes a razão dribla a emoção, que mais a frente bombardeia com frustração, as vezes o medo vence a vontade, que mais tarde também devolve o ataque com o arrependimento, as vezes é a preguiça que vence a determinação, que torna-se mais fraca a cada golpe.

O que difere a guerra interior das demais é que nós sempre estamos dos dois lados, sempre somos os vencedores e sempre os perdedores e não há escolha, somos os feridos, os mortos e também os sobreviventes. Lutamos por algumas causas nas quais acreditamos e as vezes lutamos apenas por não conseguir fugir… Mas as conseqüências são sempre nossas, os laços rompidos, o espaço conquistado, os amores, os inimigos, as marcas boas e as ruins, são todas resultantes das nossas batalhas. Todo dia se sobrevive, vive e também morre.

 

 

 

Em tempos de guerra, bombardeios incessantes e feridas.

 

 

Ao som de Zé Ramalho – Chão de Giz

Anúncios

10 comentários

  1. laizek · novembro 16, 2009

    Ficou tão bonitinha essa parte:
    “Nestas batalhas as vezes a razão dribla a emoção, que mais a frente bombardeia com frustração, as vezes o medo vence a vontade, que mais tarde também devolve o ataque com o arrependimento, as vezes é a preguiça que vence a determinação, que torna-se mais fraca a cada golpe”. Eu gosto de viver quando eu venço a batalha… porém a guerra nunca acaba…
    Linda a imagem tbm ^^
    Contraste agora: Ao som de “For Whom the Bells Tolls” – Metallica (vocalista do Slipknot casou dia 12 ao som dessa música) =D

  2. laizek · novembro 16, 2009

    Menti, a guerra acaba… quando morremos.

    • roxoinconstante · novembro 16, 2009

      a guerra acaba e o pior Laize: a gente perde! mais e daí né?! que graça teria se não fosse a guerra.

      essa é a única forma de guerra que permite não destruir o que é alheio ou coletivo…

      METALLICA *.*

  3. Tanise · novembro 16, 2009

    Quisera que houvessem mais pessoas cultas e inteligentes no mundo como tu…

    • roxoinconstante · novembro 16, 2009

      que saudade absurda de vc! uma das guerreiras mais fortes que conheço (Y)

      :D

  4. Carlos · novembro 17, 2009

    ultimamente tem sido dias de morte

    • roxoinconstante · novembro 17, 2009

      idem Carlos! morrendo cada dia mais… que venham os dias de vida.
      (que comentário meloso esse meu ¬¬”)

  5. Carlos · novembro 22, 2009

    atualizaaaaaaaaaa

  6. Carol · novembro 24, 2009

    Amei essa parte….
    Mas as conseqüências são sempre nossas, os laços rompidos, o espaço conquistado, os amores, os inimigos, as marcas boas e as ruins, são todas resultantes das nossas batalhas. Todo dia se sobrevive, vive e também morre.
    Me identifiquei com ela…

    • roxoinconstante · novembro 24, 2009

      serio flor?!

      sabe, eu achoq vc tbm deveria ter um blog :D

      Beijo

      pa: genteeee, sabiam que a Carol ta fazendo sucesso na banca e no proinpes? poderosaaa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s