Violei todos os pactos que me mantinham em equilíbrio, rompi com a sanidade, com a razão, com a indiferença e com o amor próprio ilimitado. Hoje sou a responsável pelo vicio que me corrói, e a condenação foi justa, inexorável. O preço que se paga por abandonar a si mesmo é alto e amargo como fel.

A vida vai se esvaindo, você entrega tudo nas mãos da loucura, do calor, do veneno. É como uma doença sem cura, como um ritual demoníaco, um ato de violência… Você tem ciência do perigo, porém uma dose violenta de  insanidade não permite que você se afaste. O que te mantém rastejando são todas as promessas malditas, os sonhos que enfiaram na tua cabeça e as verdades das quais fugiu… Há uma crença louca na felicidade mesmo enquanto se rasteja na lama.

Num momento breve de lucidez, quase inexistente de tão breve, você percebe que perdeu tudo, que não há mais nada em você que possa admirar e te fazer crescer, a única coisa que te resta são as lembranças daquilo que você foi, e uma vaga idéia do que quis ser um dia, e é nisso que você se apega. A dor é inevitável, as recaídas são incontáveis, mais ainda assim há uma força inexplicável que faz superar toda e qualquer abstinência, é uma busca cega pela vida que foi embora.

As marcas nunca somem e a dor nunca morre, apenas perde força. Há algo que agora te faz vibrar, que te faz pulsar novamente, como se tudo aquilo que te fez mal antes fosse apenas um aprendizado de um tempo distante. Não há glória nem méritos, só há uma vontade louca de viver o presente e moldar algum futuro…

 

 

PS1: agora sim, de volta ao blog!

PS2: o texto estava aqui pronto a algum tempo, hoje a internet voltou ao normal e resolvi postar…  já nem faz mais tanto sentido assim.

Anúncios

4 comentários

  1. laizek · dezembro 11, 2009

    Nossa, sua insanidade para criar o texto realmente devia estar alta hehehe, mas senti uma pontada de lucidez =P

  2. Carlos Eduardo · dezembro 15, 2009

    O amor é a força matriz da vida. Só com ele podemos moldar um futuro digno e que valha a pena ser vivido.
    è velho é clichê mas é real~
    E o espirito natalino devia durar o ano todo
    Ele é meio triste, cheio de flashbacks do ano que passamos, mas necessário
    Ai cansei de ser cool, vou ali assitir a novela, bjs

    • roxoinconstante · dezembro 19, 2009

      Ai carlos! esses flashbacks as vezes me torturam! me sinto amarrada as vezes =/

      e quanto ao tal amor, eu já nem sei mais nada sobre esse! rsrsrs

      Beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s